Cine No Pretensions


O INCRÍVEL HULK

 

 

 

Ah, Marvel Studios. Eu sabia que este filme seria bom. Já havia esbanjado todo o meu entusiasmo com o “Homem de Ferro”, primeiro filme dessa nova produtora. Agora vem “O incrível Hulk” para confirmar de vez que a referida produtora veio para ficar.

 

Um dos acertos que fazem “O incrível Hulk” funcionar muito bem é justamente a fidelidade à HQ. A prioridade é a ação que envolve o personagem, e não a esfera psicológica e subjetiva dele, como quis fazer Ang Lee (que infelizmente fracassou feio em sua aposta). Com efeito, o início do filme mostra de maneira ultraresumida a origem do personagem (o porquê de Bruce Banner ter se tornado o Hulk). Em pouquíssimos minutos somos apresentados a praticamente todos os personagens principais do longa e... pronto, o filme já está a mil por hora logo no seu início.

 

Não que eu não aprecie o desenvolvimento mais profundo dos persongens, com maior ênfase na carga dramática, mas a questão é que a história do Hulk combina bastante com filmes onde o enfoque maior é a ação, como este. O diretor francês Louis Leterrier não podia ser mais feliz quando apostou todas as suas fichas num filme mais corrido e agitado.

 

Com um texto enxuto, mas que trata com o devido cuidado o personagem do homem-verde, e com uma montagem dando um ótimo ritmo para a película, fica difícil fazer muitas críticas dentro desta proposta. Ainda mais se levarmos em conta que o roteiro de Zak Penn foi quase todo revisado por Edward Norton (fã do Hulk), que se preocupou em acrescentar várias referências da história original ao filme. Ou seja, temos um filme onde a ação é ótima e ainda presensiamos um texto fiel à HQ.

 

Falando em Edward Norton, a escolha do elenco mostrou ser outro acerto. Norton é um excelente ator, e encarna com maestria o papel de Bruce Banner. Tim Roth faz um vilão a altura (foi ótimo ver o surgimento do Abominável),  Willian Hut mostrou-se uma escolha acertada para o papel do General Ross, e Liv Tyler, com toda sua doçura, está adorável como Betty Ross.

 

Eu também não poderia deixar de comentar que, assim como em “Homem de Ferro”, temos um final pra deixar todo mundo com água na boca para o próximo filme da produtora. A união dos personagens da Marvel em um único filme promete muito.

 

Enfim, “O incrível Hulk” foi mais um filme que veio pra provar que a Marvel Studios promete ser a melhor produtora de filmes de super-heróis. No final das contas eu gostei mais de “Homem de Ferro” que do filme do homem-verde, porém isso não é nenhuma crítica, tendo em vista a excelente qualidade da primeira obra. Mas uma coisa é certa, e eu já havia dito antes: a Marvel Studios veio mesmo pra ficar.

 

 

Nota: 7,5

Escrito por Bruno às 14h25
[ ] [ envie esta mensagem ]


FIM DOS TEMPOS

 

 

 

Eu sou fã confesso de M. Night Shyamalan. Gosto muito das histórias que ele escreve, gosto do seu jeito de filmagem, gosto dos focos que ele costuma dar em seus filmes e do modo como os desenvolve. “Fim dos Tempos” é bom, todavia é o seu filme que menos gostei até hoje. Vamos por partes.

 

Todos os filmes do Shyamalan possuem uma característica que me agrada muito, que é a importância que o diretor dá para os personagens. Em todos os seus filmes os personagens mais importantes são bem trabalhados e desenvolvidos. A trama acaba sendo apenas uma maneira de prender o espectador à película (e isso Shyamalan sabe fazer com maestria), mas os personagens são a chave do sucesso de seus filmes.

 

Em “Fim dos Tempos”, pela primeira vez, Shyamalan não denota todo esse cuidado e carinho com seus personagens. O único que, ainda aparecendo pouco, me pareceu satisfatoriamente bem cuidado foi o personagem de John Leguizamo, que, por sinal, nos oferece a melhor interpretação da obra. Mas, infelizmente, este é o filme dos personagens menos importantes e cativantes da filmografia do cineasta. Entre os prós e contras do filme, este é o seu principal contra.

 

Aliás, sobre as atuações, me parece que este é o filme em que o diretor menos conseguiu extrair boas interpretações de seus atores. Mark Wahlberg, um ator que vem subindo cada vez mais no meu conceito, tem uma atuação muito aquém das suas capacidades. Zooey Deschanel é simpática e interessante, mas sua personagem é um pouco bobinha demais. Conforme falado anteriormente, John Leguizamo, o que menos aparece desses três, é o único que realmente agrada, com um olhar, um tom de voz e uma emoção precisamente no ponto.

 

Como mérito, não há como deixar de destacar as várias cenas de mortes, sobretudo as primeiras, como a cena em que as pessoas começam a “cair” dos prédios. A curiosidade que sentimos sobre o porquê daquilo tudo estar acontecendo é o que mais nos prende, e o diretor consegue segurar essa angústia até seus momentos finais. A explicação para o “incrível” que se passa no filme pouco importa, mas sua mensagem final é válida.

 

Contudo, ao final do filme, ainda que a sensação seja boa, o que fica óbvio é que faltou algo. Não estivemos cativados e comovidos com o que ocorreu com os personagens, não ficamos surpresos com o desfecho da obra, não ficamos com grandes pontos para refletir, mas apenas saímos do cinema com a certeza de que vimos um filme simpático. E isso, vindo de um diretor como o Shyamalan, é pouco.

 

 

Nota: 7,0

Escrito por Bruno às 13h22
[ ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico:

01/10/2009 a 31/10/2009
01/09/2009 a 30/09/2009
01/08/2009 a 31/08/2009
01/07/2009 a 31/07/2009
01/06/2009 a 30/06/2009
01/05/2009 a 31/05/2009
01/04/2009 a 30/04/2009
01/03/2009 a 31/03/2009
01/02/2009 a 28/02/2009
01/01/2009 a 31/01/2009
01/12/2008 a 31/12/2008
01/11/2008 a 30/11/2008
01/10/2008 a 31/10/2008
01/09/2008 a 30/09/2008
01/08/2008 a 31/08/2008
01/07/2008 a 31/07/2008
01/06/2008 a 30/06/2008
01/05/2008 a 31/05/2008
01/04/2008 a 30/04/2008
01/03/2008 a 31/03/2008
01/02/2008 a 29/02/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/12/2007 a 31/12/2007
01/11/2007 a 30/11/2007
01/10/2007 a 31/10/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/01/2007 a 31/01/2007
01/12/2006 a 31/12/2006
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006


Filmes Assistidos:

  • Minhas Estimativas

    Perfil:

  • Nome: Bruno
  • Idade: 25 anos
  • Cinéfilo nas horas vagas

    Recomendo:

     Alta Fidelidade
     Baú de Filmes
     Blog Cinefilia
     Cine Carranca
     Cine Resenhas
     Cinéfila por Natureza
     Crônicas Cinéfilas
     Dementia 13
     Diário de um Cinéfilo
     Filmes do Chico
     Nit Zombies
     Sombras Elétricas
     Tudo é Crítica
     Última Sessão